05 novembro 2008

27 - Portugueses lá fora (II)- Francisco dos Santos


O post anterior levantou uma questão muito interessante: a do primeiro jogador a ser tranferido para o estrangeiro. Creio que o Jorge Humberto terá sido a primeira transferência (no sentido que hoje tem o termo) para Italia. No entanto, como um leitor teve a amabilidade de esclarecer, já em 1906 um português jogou em Italia, na Lazio de Roma. Parece ter sido um bom jogador, que a própria Lazio reconhece como tendo sido fundamental para as vitórias obtidas nos anos de 1906 e 1907 e que terá sido até capitão da equipa azul-celeste. Tratava-se de Francisco dos Santos que em Portugal não teve grande carreira como futebolista, mas terá terá começado a jogar na Casa Pia transferindo depois para o Sport Lisboa e mais tarde para o Sporting Clube de Portugal. A sua carreira, notável, foi como Escultor (autor do busto oficial da República, em 1911, que figura na Câmara Municipal de Lisboa). A sua estadia em Roma, depois de ter estado em Paris, deveu-se precisamente a uma bolsa para estudos na área da escultura e não a uma transferência futebolistica. Talvez por isso, e pelo atraso e pequenez da dita bolsa, terá passado algumas necessidads económicas nesse periodo. Até ao momento não encontrei um cromo com este português pioneiro, mas não quero deixar de colocar aqui 2 fotos de homenagem.

Uma, de Francisco dos Santos mais tarde, escultor consagrado e outra da Equipa da Lazio de 1907, em que ele figura. Já agora, qual dos 11 é o português, sintrense, franzino mas habilidoso prá bola ?
Alguem lhe conhece um cromo (da época ou mais tardio) ?

2 comentários:

Vitor disse...

Centrocampista. E' il primo giocatore straniero della Lazio e del calcio romano. E'uno studente portoghese dell'Accademia di Belle Arti che vive a Roma con una borsa di studio. Nel 1906 durante una passeggiata a Villa Borghese con il suo cane vede giocare i biancocelesti e rimane affascinato dal nuovo sport. Qualche giorno dopo ritorna con il suo fox-terrier infiocchettato con nastrini biancocelesti e chiede di poter diventare socio. Viene subito accontentato e da quel momento diventa uno dei punti di forza della formazione. Entusiasta, allegro e instancabile, supplisce con una volontà di ferro e una vitalità senza fine ai limiti fisici che la natura gli ha imposto, essendo alto circa 1,60 m e pesando 55 kg. Diventa titolare inamovibile e partecipa al torneo in Toscana nel 1907 in cui la Lazio gioca tre partite in un giorno vincendole tutte e aggiudicandosi la finale interregionale. Vince anche le prestigiose Coppe Tosti e Baccelli e conferma la Lazio come la formazione più forte di Roma e dell'Italia centro-meridionale. Nel 1910 cessa l'attività agonistica per dedicarsi alla scultura.

http://www.laziowiki.org/wiki/Dos_Santos_Francisco

Anónimo disse...

Sport Lisboa e Benfica, aasim é que está correcto